terça-feira, 26 de junho de 2012

Bálsamo do Peru..:bronquite

Plantas medicinais Amazonas aprensenta:

Bálsamo do Peru


O bálsamo-do-peru (Myroxylon peruiferum L. f.) é uma planta da família das fabáceas, usada medicinalmente como anti-inflamatório e expectorante peitoral, sendo utilizado em casos de asma, bronquite asmática, cistite, doença pulmonar, dor de cabeça, ferida externa, fraqueza, dor de garganta, tosse e sintomas das vias aéreas.
Alguns nomes pelos quais é conhecido popularmente são: óleo-balsamo, bálsamo-de-tolu, pau-bálsamo, bálsamo-índico-seco, bálsamo-de-cartagena, resina-de-tolu, bálsamo-toluano, bálsamo-da-américa, bálsamo-de-cartagena, bálsamo-de-cheiro-eterno, bálsamo-de-são-tomaz, bálsamo-do-peru, bálsamo-de-são-salvador, benjoim-do-norte, opobálsamo, óleo-vermelho, coroiba, resina-de-tabu.

Combate tosses, bronquite, ronquidão, laringites, catarros do pulmão, agindo também contra doenças das vias urinárias, leucorréia e blenorrágias.


O Bálsamo-do-peru é uma planta, usada medicinalmente como antiinflamatório e expectorante peitoral sendo utilizado em casos de asma, bronquite asmática, cistite, doença pulmonar, dor de cabeça, ferida externa, fraqueza, garganta, tosse e vias aéreas. Também contra cólicas, diabetes, doença pulmonar, doença sexualmente transmissível, doenças respiratórias, eczema, ferida externa, fraqueza, hemoptise, incontinência urinaria noturna, laringites crônicas, reumatismo, sinusite, tuberculose e úlcera.

O consumo de altas doses do bálsamo-do-peru podem causar irritação gastrointestinal, diarréia e vômito.

O Bálsamo-do-peru também é conhecido popularmente po: óleo-balsamo, bálsamo-de-tolu, pau-bálsamo, bálsamo-índico-seco, bálsamo-de-cartagena, resina-de-tolu, bálsamo-toluano, bálsamo-da-américa, bálsamo-de-cartagena, bálsamo-de-cheiro-eterno, bálsamo-de-são-tomaz, bálsamo-do-peru, bálsamo-de-são-salvador, benjoim-do-norte, opobálsamo, óleo-vermelho, coroiba, resina-de-tabu.

Infelizmente, poucos exemplares do bálsamo-do-peru restaram na natureza, devido o desmatamento, durante a colonização. Esta árvore precisa de terreno muito fértil para se desenvolver, hoje ela pode ser encontrada, do México até o norte da Argentina, passando pela Amazônia, Bahia, Espírito Santo, Ceará, Minas Gerais, Goiás, Cáceres, Acre, Mato Grosso, Garanhuns (PE), São Paulo, Santa Catarina, Serra dos Órgãos e Rio de Janeiro.





Nenhum comentário:

CLIQUE ABAIXO PARA FOVORITAR