segunda-feira, 9 de março de 2009

Anil, epilepsia, icterícia, nevralgias e dores arituculares



Nome científico
Indigofera tinctoria L.

Família
Leguminosas

Sinonímia popular
Anileira, anileiro-da-india, caá-chica, timbozinho

Parte usada
Folhas, raiz, semente

Propriedades terapêuticas
Antiespasmódico, estomáquico,febrífugo,diurético, purgativo, insetífuga

Princípios ativos
Leucoindigotina

Indicações terapêuticas
Epilepsia, icterícia, dores articulares e nevrálgicas, distúrbios circulatórios, afecções das vias respiratórias, inflamações agudas da pele, hemorragia nasal, intestino, uretrites blenorrágicas, afecções do sistema nervoso, sarna,
Informações complementares
O anil é representado por muitas espécies. Vamos nos referir neste site principalmente a duas espécies: Indigofera tinctoria L. e Indigofera anil L.
Outros nomes populares: caobi-indigo, timbó-mirim
Nomes em outros idiomas:
Alemão:índigo
Espanhol: anileira
Francês: indiotier
Italiano: Alberto d"indaco
Origem: Leste da Índia
Princípios ativos: as folhas da anileira encerram leucoindigotina, substância que convenientemente tratada, precipita o índigo. Mas este fica só quimicamente puro na forma de indigotina, quando dissociado de diversos sais, de uma matéria vermelho esverdeada e de uma resina vermelha, reduzindo o seu peso a pouco mais de 20%.
Uso Medicinal
Na homeopatia o anileiro tem indicações para os seguintes casos: dores articulares e nevrálgicas, distúrbios circulatórios, afecções das vias respiratórias, inflamações agudas da pele (com erupções de vesículas) e hemorragia nasal. As folhas têm propriedades antiespasmódicas e sedativas, estomáquicas, febrífugas, diuréticas e purgativas, com ação direta sobre a última parte do intestino, empregadas contra as uretrites blenorrágicas e as afecções do sistema nervoso.
Ainda com ação contra a epilepsia e icterícia. As folhas machucadas são usadas topicamente contra a sarna. A raiz é odontálgica e útil na cura da icterícia. Outrora empregavam na mordedura de cobras. As sementes depois de pulverizadas tem ação insetífuga, ou seja afugenta insetos. É planta reputada antídoto do mercúrio e do arsênico.
Dosagem indicada Chá de anileiro: Colocar em infusão, em um litro de água fervente, 5g de folhas e raízes de anileiro misturadas. Tomar uma ou duas xícaras ao dia.
Curiosidades: Originário da Índia o anileiro é planta muito popular no Brasil, vegetando espontaneamente em quase toda parte. Há algum tempo o anileiro era bastante cultivado no Brasil para extração do anil, cuja exportação chegou a atingir considerável vulto. Ultimamente com a fabricação de matérias corantes sintéticas em larga escala, o uso do anil, corante de bela cor azul, inodoro e sem sabor tem sido relegado ao esquecimento. Existe pouca bibliografia referente ao anil. O corante anil sintético data de 1880, passando então esta erva cada vez mais cair no desuso e desinteresse.
Há muitos processos para a produção do corante azul extraído do anil. Todos os processos são complexos e incluem fermentação. Traços do corante azul natural foram encontrados nas antigas tumbas egípcias datadas de 3000 anos. Quando as rotas entre Europa e Índia foram estabelecidas no século XVI, o corante índigo foi trazido para a América do Norte.
Existem muitas espécies no Brasil para o gênero Indigofera, algumas usadas como forrageira, outras como adubo verde. No norte do país, por exemplo, temos a Indigofera pernambucencis. Em Mato Grosso, encontra-se a Indigofera lespedezoides, denominada de timbó mirim ou timbozinho, sendo uma espécie que fornece notável quantidade de anil.
Agradecemos a sua visita aqui nesse site, esperamos que volte sempre pois estamos sempre atualizando nosso site. Seja nosso seguidor, e coloque nosso site em seus favoritos. Contamos com sua colaboração.
Obrigado

Um comentário:

Marieta Mello Koerig disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

CLIQUE ABAIXO PARA FOVORITAR