Clique aqui

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Cipó Mil-Homens

CIPÓ MIL-HOMENS


Nome popular: CIPÓ-MIL-HOMENS
Nome científico: Aristolochia cymbifera Mart. & Zucc.
Fotos ampliadas: Aristolochia cymbifera
Família: Aristolochiaceae
Sinonímia popular: Jarrinha, bastarda, papo-de-peru, caçaú
Sinonímia científica: Aristolochia cymbifera var. abbreviata Duchtr.
Parte usada: Caule e folha
Propriedades terapêuticas: Diurética, sedativa, tônica, amarga, calmante dos nervos, estomáquica, anti-séptica, diaforética, emenagoga
Princípios ativos: Alcalóides, glicosídeos, óleo essencial, taninos, flavonóides, diterpenos, desquiterpenóides
Indicações terapêuticas
Afecções (gástricas, hepáticas, renais, do baço), tensão pré- menstrual, asma, febres, dispepsias, diarréia pesada, gota, hidropisia, convulsões, epilepsia, palpitações, flatulência, prurido, eczemas

Informações complementares

Outros nomes populares:
Caçaú, erva-de-urubu, angélico, mata-porco, calunga, patinho, cipó-mata-cobra, urubu-caá, contra-erva, angelicó, aristolóquia, capa-homem, erva-bicha, chaleira-de-judeu, cassiu, cassau, papo-de-galo, giboinha.

Espécies afins:
Existem no Brasil várias espécies de Aristolochia com características e propriedades semelhantes e também conhecidas pelos mesmos nomes populares. São elas:

Aristolochia triangularis Cham. (encontrada principalmente no RS)
Aristolochia esperanzae O. Kuntze (MT e MS)
Aristolochia ridícula N. E. Br. (SP, PR, MG, RJ, MS)
Aristolochia brasiliensis Mart. & Zucc. (Nordeste)
Aristolochia arcuata Mast. (SP, MG, MS)
Aristolochia gigantea Mart. & Zucc. (caatinga - esta mais cultivada para fins ornamentais).

Origem:
Brasil. É encontrada principalmente das Guianas até os estados de Minas Gerais e São Paulo.
Princípios ativos:
Num outro estudo com A. ridicula, isolou-se duas biflavonas, quatro chalcona-flavonas pouco comuns e um tetraflavonóide.

Uso medicinal:
Amplamente utilizada na medicina tradicional brasileira e de vários países da América do Sul, sendo empregada principalmente para a asma, febres, dispepsias, diarréia pesada, gota, hidropisia, convulsões, epilepsia, palpitações, flatulência, prurido e eczemas.

Em algumas regiões é empregada também com bons resultados contra a falta de apetite (anorexia), e contra os males do estômago em geral (dispepsia), prisão de ventre, indigestão e dor de estômago.

Externamente é empregada para caspa e orquite (inflamação dos testículos) na forma de banho. É usada também no tratamento da falta de menstruação (amenorréia) e nos casos de clorose (anemia peculiar a mulher devido a deficiência de ferro por excesso de sangramento durante a menstruação).

Segundo Pio Corrêa, o suco das folhas de A. triangularis é reputado anti-helmíntico. Ele afirma também que as Aristolochiaceas passam por neutralizar, ou realmente neutralizam, o veneno das cobras, usando-se internamente para este fim o suco das raízes e folhas. As folhas que devidamente contusas são simultaneamente aplicadas sobre o local da picada.

 Dosagem indicada:
Afecções gástricas, afecções hepáticas, afecções renais, afecções do baço, tensão pré-menstrual. Vários modos de uso:

Coloque 1 colher (sobremesa) do caule seco em 1 xícara (chá) de água em fervura. Desligue o fogo, espere amornar e coe. Tome 1 xícara (chá) , 2 vezes ao dia, de preferência 30 minutos antes das principais refeições.
Coloque 2 colheres (sopa) do caule seco em 1 xícara (chá) de álcool de cereais a 70%. Deixe em maceração por 5 dias, agitando de vez em quando e coe. Tome 1 colher (café) diluído em um pouco de água, 2 vezes ao dia.
Coloque 3 colheres (sopa) do caule seco em 1 garrafa de vinho branco. Deixe em maceração por 8 dias e coe. Tome 1 cálice, de preferência 15 minutos antes das principais refeições.
Reumatismo, feridas, úlceras, micoses, sarnas
Coloque 2 colheres (sopa) de folhas secas picadas em 1 copo de água em fervura. Deixe ferver por 5 minutos e coe. Aplique no local afetado, com um chumaço de algodão, 2 vezes ao dia.

Contra-indicação:
O seu uso interno, nas doses recomendadas, não tem contra-indicação, mas não devem ser ultrapassadas.

Segundo Pio Corrêa este cipó chega a ser abortivo. O uso deste cipó deve ser cauteloso segundo ele, pois ele afirma que é de efeito enérgico e mesmo perigoso, pois um simples decocto pode produzir o que ele chama de "embriaguez aristolochica", que tem conseqüências sérias, inclusive perturbações cerebrais.

Curiosidades:
Os sertanejos acreditam que o cheiro das aristolochiaceas basta para narcotisar as cobras e que, conseqüentemente, quando eles passam com as pernas recém friccionadas de Mil Homens, ao longo do caminho, todas as cobras adormecem.

A superstição leva os mesmos sertanejos à convicção de que alguns pedaços do caule destas plantas, trazidos à guisa de amuletos ou colocados junto de objetos de uso diário (sob os arreios e os colchões, nos canos das botas, etc.), preservam de desgraças de qualquer natureza.

sábado, 22 de março de 2014

Espinheira Santa

Espinheira Santa


Na medicina popular, a espinheira-santa é famosa no combate à úlcera e outros problemas estomacais.


Conhecida pelos índios há muitos anos, a espinheira-santa (Maytenus ilicifolia) ganhou esse nome justamente pela aparência de suas folhas, que apresentam espinhos nas margens e por ser um "santo remédio" para tratar vários problemas. Na medicina popular, a espinheira-santa é famosa no combate à úlcera e outros problemas estomacais. Ao que parece, a fama é merecida: na Universidade Estadual de Campinas (SP), farmacologistas analisaram a planta em ratos com úlcera e, segundo os pesquisadores, "nos que tomaram o seu extrato, o tamanho da lesão diminuiu muito rapidamente e, em comparação com os remédios convencionais, espinheira-santa provoca menos efeitos nocivos". A pesquisa prossegue, para determinar qual é o componente exato do vegetal responsável pelo efeito medicinal.

A espinheira-santa, além de indicada contra vários males do aparelho digestivo, era muito usada no passado pelos índios brasileiros com outra finalidade: eles usavam suas folhas no combate a tumores (esse uso pode ter gerado um dos seus nomes populares - erva-cancerosa).

A planta, pertencente à Família das Celastráceas, é originária do Brasil e pode ser encontrada na região que vai de Minas Gerais ao Rio Grande do Sul, sendo mais abundante nas matas do sul do Paraná. Também conhecida popularmente como espinho-de-deus, salva-vidas, sombra-de-touro, erva-cancerosa e espinheira-divina, a espinheira-santa é uma planta perene, de porte arbóreo-arbustivo, que atinge cerca de 2 a 3 metros de altura. Suas folhas são inteiriças e apresentam espinhos nas bordas, enquanto que as flores, axilares, apresentam coloração amarelo-esverdeada. A planta produz frutos pequenos e vermelhos.

A propagação da planta se dá por meio de sementes e o cultivo dá bons resultados em regiões de clima ameno.

Usos: As folhas, frescas ou secas, são utilizadas no preparo de infusões para uso interno e externo. O efeito cicatrizante também pode ser observado no tratamento de problemas da pele.
O chá de espinheira-santa é contra-indicado para gestantes e lactantes, pois reduz a produção de leite.
O uso medicinal mais comum da Espinheira Santa é para o tratamento de gastrites e úlceras gástricas e duodenais. A indicação popular do chá feito das folhas da Espinheira Santa foi comprovada cientificamente por vários pesquisadores (Carlini & Bráz, 1988; Faleiros et al., 1992; Ferreira et al., 1996; e Carvalho et al., 1997).

Cultivo

Altitude ideal: até aproximadamente 1200m.
Clima: Subtropical e temperado.
Solo: Prefere solos argilosos, porém bem drenados e com alto teor de matéria orgânica
Propagação: Por meio de sementes ou estacas de galho

Segundo o site www.biopirataria.org, muito antes do primeiro relato científico realizado em 1922, pelo professor Aluízio França, da Faculdade de Medicina do Paraná; a planta já era muito usada tradicionalmente pelas comunidades locais, como antiasmática, anticonceptiva e, sobretudo, em tumores estomacais, tratamento de úlceras, indigestão e gastrite crônica. Pesquisas têm demonstrado que o chá com extrato de Espinheira-Santa pode apresentar resultados tão eficientes quanto os dois principais líderes do mercado de drogas antiúlcera, Ranitidine (Zantac®) e Cimetidine (Tagamet®).

terça-feira, 18 de março de 2014

Macela

Macela



Nome científico:
Achyrocline satureoides DC.

Sinonímia popular:
Macela-do-campo, macelinha, macela-amarela, camomila-nacional, carrapichinho-de-agulha, marcela, losna-do-mato, macela-do-sertão, chá-de-lagoa.

Família:
Asteraceae

Partes usadas:
Inflorescências

Princípio ativo:
Flavonóides: quercetina (1,3%), luteolina, galangina, isognafalina; ésteres da calerianina com ácido caféico e ácido protocatéquico; óleo essencial, saponinas triterpênicas; pigmentos amarelos (bioflavonóides); taninos.

Propriedade terapêutica:
Anti-inflamatória, calmante, bactericida, antidiarréica, colinolítica, mio-relaxante, antiespasmódica, digestiva, estomáquica, emenagoga e antiviral.

Indicação terapêutica:
Problemas digestivos, flatulência, má digestão, colecistite, diarréia, cólica abdominal, azia, contrações musculares bruscas, inflamações, disfunções gástricas, inapetência, disenteria, distúrbio menstrual, dor de cabeça, cistite, nefrite, tosse.

Origem
América do Sul. Vegeta no Brasil nos estados da Bahia, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Aspectos agronômicos
A reprodução é por sementes, sendo a planta muito resistente e pouco exigente em termos de solo e água.

A conservação in vitro por meio de propagação vegetativa de meristemas foi obtida, por oito anos, sem modificação morfológica visual das plântulas. Reprodução a partir de explantes de raízes e folhas, de sementes germinadas in vitro vem sendo realizados, obtendo-se formação de calos organogênicos com surgimento de folíolos e raízes a partir de folhas.

Aspectos históricos
Achyrocline, do grego "akhyron", quer dizer palha e "cline" quer dizer cama. Jásatureoides é relativo a "satureira", nome latino usado por Plínio para uma planta (hoje é também nome de um gênero na família Laminacaea).

Os egípcios dedicavam a "macela" ao Sol e prezavam-na mais do que todas as outras devido às suas propriedades curativas, enquanto os médicos gregos a receitavam para febres e perturbações femininas.

É também muito apreciada pelas suas folhas de cheiro suave, a maçã.

O seu aroma relaxante era também usado em inalações, ou fumado para aliviar a asma e curar a insônia. É indicada também contra tosse espasmódica, arteriosclerose e hipercolesterolemia.

É tradição colher as flores da macela na semana santa, especialmente sexta-feira.

Uso fitocosmético
Estimulante da circulação capilar, contra queda de cabelos, peles e cabelos delicados. Popularmente utilizada para clarear cabelos. Protetor solar.

Farmacologia
Os flavonóides atuam como estimulantes da circulação, reduzindo a fragilidade dos capilares. Sua pronta absorção através da camada cutânea da pele tem demonstrado aumentar a circulação sanguínea periférica.

Em pesquisas realizadas com o extrato aquoso, foram demonstrados as atividades colinolíticas e mio-relaxante. Além disso, sugerem um efeito sedativo, nas doses de 250 a 500mg / Kg, via oral e intra- peritoneal.

A atividade antiviral desta planta foi relacionada com a presença predominante de compostos flavonóidicos, principalmente 3-0-metilflavonas. As saponinas do grupo oleanano agem em nível da inibição da síntese do DNA do vírus herpético tipo 1.

 Contra-indicação
Seu uso é contraindicado às pessoas sensíveis à erva.

 Dosagem indicada
Fitoterápico

Uso interno como digestivo (infuso): 10 g de flores em 1 litro de água. Tomar 3 a 4 vezes ao dia, preferencialmente após as refeições.
Uso externo (infuso): 30 g de flores em 1 litro de água. Aplicar na forma de compressas, 3 a 4 vezes ao dia.
Fitocosmético

Xampus, sabonetes: 2-5% de extrato glicólico.
Infuso a 5%: como enxague para clarear os cabelos.

quinta-feira, 13 de março de 2014

Remédio caseiro para parar de fumar

Remédio caseiro para parar de fumar

Erva medicinal para parar de fumar, receita

Calêndula:

Chá por infusão:
Usam-se 10 colheres (sopa) de flores frescas ou 4 a 6 colheres (sopa) de flores secas para 1 litro de água. 
Para deixar de fumar, usa-se essa infusão sob a forma de bochechos 3 vezes ao dia. Em poucos dias o tabaco adquire gosto desagradável.

Romã

Romã

Nome científico: 
Punica granatum L.
Sinonímia popular:
Romeira, romeira-da-granada.
Sinonímia científica:
Punica florida Salisb.
Família:
Lythraceae
Partes usadas:
Toda a planta; cascas da raiz, do caule, do fruto (pericarpo).


Princípio ativo: 



Tanino, ácido gálico, pelieterina manita ou grenadina, punicina e isopelieterina.
Propriedade terapêutica:
Diurético, vermífugo, antisséptico.
Indicação terapêutica:
Inflamações na garganta e gengiva, cólica, diarréia intestinal, tênia.

Formas farmacêuticas habituais
Infusão, xarope, decocção.

Indicação, preparo e posologia
Sendo tônico, diurético, antiespasmódica e tenífuga, produz excelentes resultados no tratamento de garganta e gengiva, cólicas intestinais e diarréias. Costuma-se empregar as folhas para lavagem dos olhos.

Para vermes: 3 colheres (sopa) da casca do caule ou da raiz em 1 copo de água. Prepara-se por decocto e toma-se 3 vezes no primeiro dia. No dia seguinte toma-se um laxante.

Adicionar legenda

Receita caseira para gases intestinais

Receita Caseira para Gases Intestinais


Ervas caseiras para gases intestinais
Poejo:

Receita com Poejo para gases intestinais:


(infusão): 2 colheres de sopa de folhas secas ou o dobro de folhas frescas, em 1 litro de água. Tomar duas xícaras ao dia.

Pata de Vaca

Pata de Vaca

Nome científico: Bauhinia forficata Link

Parte usada: Folhas, flores, raízes e/ou cascas do tronco.

Propriedades Terapêuticas: Purgativa, diurética

Indicações Terapêuticas: Problemas do aparelho urinário, diabetes

Indicações: Hipogliceminante (antidiabético), purgativo e diurético. Para problemas do aparelho urinário.

Preparo e dosagem:
Infusão: 2 xíc. de cafezinho da folha picada em 1/2 litro de água ou 1 folha picada por xíc. de chá, tomar 4 a 6 xíc. de chá ao dia (diabetes). Não interromper a dieta específica para diabetes.
Infusão: flores (purgativo).
Pó: feito com cascas e folhas secas. Usar na forma de decocção, com uma colher de sopa em 150 ml de água (1 xíc.). Tomar 1/2 a 1 xíc. de chá ao dia.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Como desentupir o nariz

Como desentupir o nariz

Uma ótima técnica caseira de como desentupir o nariz consiste em fazer uma lavagem nasal com água morna e sal ou soro fisiológico, utilizando um lavador nasal próprio para este fim.

Através da força da gravidade a água entrará por uma narina e sairá pela outra, sem causar problemas, nem desconforto.


Ingredientes

200 ml de água morna
1 colher (de café) de sal
Modo de preparo

Misture os ingredientes e posicione o lavador nasal numa narina, com a cabeça inclinada ligeiramente para o lado e deixe a água entrar, como mostra a imagem abaixo.

Para fazer a técnica corretamente deve-se estar em frente a um espelho e, enquanto a água estiver escorrendo, deve-se prender a respiração, e não é recomendado assoar o nariz após o procedimento.

Esta é uma ótima técnica para desentupir e limpar o nariz que pode ser útil em caso de gripe, resfriado, rinite ou sinusite.

O lavador nasal pode ser comprado nas farmácias ou pela internet e o preço varia entre 30 e 45 reais.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Protetor Solar Natural Caseiro

Protetor solar natural caseiro

Protetor solar natural caseiro

A proteção solar é muito importante para a saúde da pele e para a beleza estética e por isso é importante sempre usar um protetor solar quando for a praia, a piscina ou mesmo quando se expor ao sol. O protetor solar caseiro tem a vantagem de ser barato, não tem efeito colateral, é um protetor solar com a mesma eficácio de um outro qualquer mas que não provoca nenhum tipo de alergia ou irritação.
Dicas de protetor solar caseiro:
- Passe o protetor solar na pele de 15 a 30 minutos antes da exposição solar.
- Ao sair da água passe novamente o protetor solar caseiro.
- Esse protetor solar caseiro da receita correspondo a proteção 30 que é o ideal pois não bloqueia todo sol, absorve vitamina D e ainda protege sua pele dos raios solares.

Receita protetor solar caseiro

Ingredientes:

    1 ¼ xícara de óleo de coco, azeite ou amêndoa
    5 colheres de chá de óxido de zinco puro
    1 colher de sopa de cera de abelha
    3 colheres de sopa natural, gel de aloe vera
    2 cápsulas de óleo de vitamina E
    10 gotas de extrato de semente de uva
    1 colher de chá de óleo essencial com excepção dos citrinos

Aqueça o óleo e cera de abelha em banho-maria até derreter. Em seguida, retire-os do fogo, acrescente a vitamina E e óleo essencial que você escolher. Misture e adição de óxido de zinco. Deixe isso de lado e agora em outro navio calor um pouco de água destilada e gel de aloe vera até ficar quente. Agora leva a mistura e júntala com o último, deixe endurecer um pouco e pronto, você tem um excelente protetor solar caseiro.

Informações sobre o ginseng


Informações sobre o Ginseng


Descrição : O ginseng (Panax sp.) é uma planta utilizada na medicina chinesa há milhares de anos para incrementar a longevidade e a qualidade de vida. O Panax ginseng é a espécie mais estudada e disponível comercialmente dessa planta. Outra espécie, Panax quinquefolius (ginseng americano), é cultivada no meio-oeste dos EUA e exportada para a China.A parte medicinal da planta é a sua raiz de crescimento lento, colhida após quatro a seis anos, quando seu teor global de ginsenosídeo - o ingrediente ativo principal do ginseng - atinge o máximo. Existem treze ginsenosídeos ao todo. O Panax ginseng também contém panaxanos, substâncias que podem reduzir os níveis de açúcar no sangue (glicose) e polissacarídeos, moléculas complexas de açúcar que fortalecem o sistema imunológico. O ginseng "branco" consiste simplesmente na raiz desidratada, enquanto o ginseng "vermelho" consiste na raiz aquecida no vapor e desidratada.Sabe-se que o ginseng melhora na atuação da corrente sangüínea, fazendo assim uma melhora nas atividades físicas e mentais.Pesquisadores acreditam que a atuação do ginseng com a vacina anti-gripe melhora a imunidade do sistema contra a mesma.Algumas pessoas acreditam que o ginseng também melhora o desempenho sexual, atuando numa rígida ereção. Esta última ainda sem comprovação científica.
Propriedades : afrodisíaco, antidepressiva, antiinflamatória, antioxidante, bioestimulante, depurativo, diurético, estimulante, fortificante, hemostático, hipocolesterolêmica, hipotensora, revitalizante, tônico.
Indicações : afecção do fígado, afrodisíaco, anemia, bioestimulante, câncer no pulmão, cansaços, capacidade aeróbica, colesterol alto, convalescença, coração, debilidades, deficiência de libido e erecção, depressões, depurativo, diabete tipo 2, disfunção de erecção, diurético, doenças de pele, epilepsia (em combinação com bupleurum, raiz de peony, raiz de pinellia, casca de cassia, raiz de gengiber, jujube fruit, raiz de solidéu asiático e raiz de licopódio), fadiga crônica, falta de energia e de concentração, fígado, fortificante, fraquezas, função imunológica, gripe e resfriado comum/dor, ferida e inflamação na garganta, hemorragias, HIV (AIDS), impotência sexual, indisposições, infecção, infertilidade masculina (3 meses de uso), melhorar a performece atlética, melhorar a vitalidade mental e física, memória, menopausa, pressão alta, próstata, reumatismo, revitalizante, stress, tônico geral.
Modo de Usar :
- se standardizado a 10 a 15% de ginsennosídeos: 80-100 mg, 2 a 3 vezes ao dia; - decocção: 2,5 g em 100 ml de água; - pó: 5 a 10 g/dia. - decocção da planta toda ou 3 folhas em 3 copos de água, ferver de 10 a 15 minutos e tomar 3 copos do chá por dia. - decocção da raiz seca ou pó das raízes secas 1-4 gramas por dia; - tintura: 2-3 ml três vezes por dia; Nota: - usar durante duas a três semanas, parar duas semanas antes de usar novamente. - a raiz é usada, preferentemente de plantas com mais de seis anos.
Toxicologia : hipersensibilidade ao ginseng ou aos seus componentes. Doenças agudas, hemorragia, hipertensão, períodos agudos de trombose coronária, hiperestrogenia, taquicardia, insônia, síndromes febris. Gravidez e lactação, glomerulonefrite, indíviduos tensos, nervosos, energéticos, histéricos, maníacos ou esquizofrênicos. Indivíduos que fazem uso de estimulantes, drogas antipsicóticas, tratamentos hormonais.
Efeitos colaterais: Há casos de reações adversas com insônia, cefaléia, nervosismo, diarréia. Em caso dosagem excessiva pode provocar edema, coceira, depressão, vertigem, palpitações, alergias, cefaléia, problemas no sistema imunológico. Raramente, pode causar excitação (nervosismo/inquietação) e insônia. Cafeína (café) com ginseng aumenta o risco de excitação e transtorno gastrointestinal. Pessoas com pressão alta devem usar o ginseng com cautela. Uso a longo prazo de ginseng pode causar anormalidades menstruais e tenderness dos seios em algumas mulheres. Ginseng não é recomendado para mulheres grávidas ou amamentando. Pode potencializar a ação da glândula pituitária e do hipotálamo, causando reações alérgicas e taquicardia.

Ervas Medicinais Pata de Vaca Purgativo

Ervas Medicinais Pata de Vaca
Pata de Vaca como uma planta medicinal

Informações sobre a planta:

Nome popular: Pata de Vaca

Nome científico: Bauhinia forficata 

Indicações: Problemas do aparelho urinário, diabetes, purgativo, diurético


Erva medicinal Pata de Vaca como purgativo

Infusão: flores (purgativo). 
Pó: feito com cascas e folhas secas. Usar na forma de decocção, com uma colher de sopa em 150 ml de água (1 xíc.). Tomar 1/2 a 1 xíc. de chá ao dia.

Ervas medicinais pata de vaca

Ervas Medicinais Pata de Vaca
Remédio Natural para Diabetes



Receita Caseira com erva medicinal Pata de Vaca

Erva medicinal Pata de Vaca
indicações: Hipogliceminante, purgativo e diurético, problemas no aparelho urinário


Receita de erva medicinal Pata de Vaca para Diabetes

Infusão: 2 xíc. de cafezinho da folha picada em 1/2 litro de água ou 1 folha picada por xíc. de chá, tomar 4 a 6 xíc. de chá ao dia (diabetes). Não interromper a dieta específica para diabetes. 

Links Similares:

Jurubeba para Diabetes
Receita de Poejo para Diabetes
Stevia para Diabetes um remédio natural
Tome insulina natural

Remédio natural para emagrecer

Remédio Natural para emagrecer

Remédios caseiros

Óleo de cártamo
O óleo de cártamo é produzido a partir das sementes de carthamus tinctorius, ricas em ácidos graxos e ômega 6. “As cápsulas de óleo de cártamo conseguem inibir a ação da enzima lipase lipoproteica, responsável por transferir a gordura da corrente sanguínea para o interior das células adiposas”. O gastroenterologista Ricardo Fittipaldi, especialista em métodos de emagrecimento, explica que “o óleo de cártamo leva o organismo a acumular menos gordura, ajudando a eliminar os pneuzinhos. Ele também pode auxiliar na redução do colesterol e triglicerídeos”.

 Recomendação: A ingestão de uma cápsula, contendo 1g de óleo de cártamo, duas vezes ao dia, meia hora antes do almoço ou do jantar. De acordo com Ricardo Fittipaldi, o resultado começa a aparecer após um mês de uso contínuo. 

Junto com o tratamento com este remédio natural é recomendável uma dieta, "fechar a boca" mesmo, atividades físicas aeróbicas e musculação além de uma vida com um maior gasto de energia. Esta parte do tratamento é a parte mais difícil pois as pessoas desanimam de fazer exercícios. Lembre se que os exercícios são bons para emagrecer e é bom contra muitas doenças também. O óleo de cártamo vai ser um remédio natural para o emagrecimento mas o tempo de ação vai depender deste fator prático que são as atividades físicas mais dieta.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Tempero para reduzir sal

Tempero para reduzir sal
Ervas para substituir o sal

Receita de Tempero Caseiro para reduzir sal das refeições:
1 maço de sálvia
1 alho poró
aipo
4 cabeças de alho
1 cebola
1 pimentão vermelho
Manjericão / Alfavaca
Hortelã
Pimenta
Alecrim
Manjerona
Óleo, azeite de oliva ou água para misturar
1 xícara de sal.

Preparo:
Bater o alho com um pouco de óleo, azeite ou água no liquidificador. Em seguida, acrescente os demais ingredientes, um a um até que a mistura fique homogênea. Feito isso, acrescente uma xícara (chá) de sal para que o tempero seja melhor conservado. Guarde em um pote tampado. Utilize em pequena quantidade para realizar em suas preparações.

Remédio natural para gastrite


Remédio natural para gastrite



Erva-cidreira com Mel para gastrite

Ingredientes:
um litro de água
200 g de erva cidreira

Modo de preparo:
Ferva uma quantia de erva cidreira em 1 litro de água. Depois de pronto, coe. A erva-cidreira é muito utilizada no tratamento natural da gastrite pois costuma proporcionar um alívio imediato.

Modo de Usar:
Tome essa infusão adoçada em uma colher de chá de mel.

O mel com a erva cidreira faz um efeito muito bom para o tratamento da gastrite!

Links Similares

Remédio Natural para Hérnia de Hiato

sábado, 14 de dezembro de 2013

Prímula: A Planta Medicinal, para que serve?

Prímula:

A Prímula (Oenothera biennis) é uma planta medicinal também conhecida como Prímula-da-Noite, Estrela-da-Noite, Salgueiro-Noturno, Panacéia-de-Rei e Erva-dos-Burros. Inclui a espécie Oenothera hookeri. Pertence a família Onagraceae.

Usos Tradicionais: alcoolismo, arteriosclerose, artrite reumatóide, asma, cistos no peito, colesterol alto, câncer de mama, colite, eczema, enxaqueca, esclerose múltipla, esquizofrenia, feridas, hiperatividade, hipertensão, ressacas, tensão pré-menstrual (TPM), tosse, úlceras.


Propriedades Medicinais: adstringente, diurético, laxante, mucilaginosas, sedativo.

Os Benefícios e Indicações do Óleo de Prímula:

A planta é conhecida por possuir o poderoso Óleo de Prímula. A forma mais comum e efetiva da planta é através de cápsulas que contém o óleo das sementes. A Prímula contem um óleo perfumado que desempenha um papel importante para a saúde natural. O óleo da semente de Prímula contém ácido gama-linolênico (GLA), um ácido graxo ômega-6 que o corpo utiliza para fabricar uma prostaglandina vital para aliviar inflamações e fortalecer o sistema imune. Também ajuda a manter o sangue fluindo livremente, reduz a pressão arterial elevada, desempenha um papel importante na redução cânceres de mama, além de reduzir o colesterol alto.
O óleo da semente de Prímula pode ser tomado de forma complementar ou usado como uma salada de vegetais ou molho. Também é usado no tratamento da pele, combinado com outros óleos pode ser uma excelente base para tratar a pele danificada e doenças de pele. Também ajuda a prevenir o envelhecimento precoce da pele, retardando o aparecimento de rugas e pés de galinha. Não deve ser esquentado.
O óleo da semente de Prímula pode ajudar significativamente a diminuir a dor da artrite e reduzir a inflamação, especialmente nos casos de artrite reumatóide, devido ao seu teor de ABL. Pesquisas também mostram que os níveis de GLA presente no óleo de Prímula são úteis no combate a artrite, eczema e tensão pré-menstrual (TPM), dentre outras condições.
Os cientistas identificaram que o óleo de Prímula pode ser efetivo na luta contra tumores de mama. A substância presente no óleo chamada ácido gama-linolênico (GLA), atua da mesma forma nos câncros da mama que drogas famosas utilizadas para este fim. O GLA interfere com o gene que carrega o código DNA necessário para que o receptor funcione. (Fonte: Dr. Javier Mandes. Via BBC News)
O ácido gamalinolênico (GLA) é um ácido gorduroso poliinsaturado que ajuda a proporcionar energia para o corpo e supre as gorduras estruturais presentes no cérebro, músculos, medula óssea e membranas das células. As prostaglandinas agem como um hormônio e são produzidas por quase todos os tecidos do corpo. Uma definciência na produção desses ácidos graxos pode resultar em uma maior demanda de tempo para a coagulação sanguínea, debilitando o sistema imune, causando inflamação e rompimento de transmissão de impulsos de nervo. O óleo das sementes é útil para doenças relacionadas a deficiência de ácido gorduroso essencial ou a inabilidade do organismo para metabolizar ácidos gordurosos essenciais.
As raízes da planta foram esfregadas nos músculos de nativos americanos para proporciona-lhes forma. A planta inteira foi usada como um cataplasma para feridas. As folhas jovens, flores, sementes maduras e raízes são comestíveis. As raízes às vezes apresentam gosto azedado. A planta é composta de ácido gamalinolênico, ácidos gordurosos essenciais (oleico, palmítico, esteárico), cálcio e vitamina B. A erva pode ser contra-indicada para pessoas que sofrem de epilepsia.

Curiosidades

O óleo de Primula é um óleo premiado e indicado no cuidado da pele aromaterapia devido aos seus benefícios à saúde. A planta é chamada de Prímula-da-Noite porque suas flores abrem à noite e assim elas podem ser polinizadas por insetos notívagos, como é o caso da traça-de-esfinge. O nome de gênero Oenothera é derivado de oines, que significa “vinho”, e thera, que significa “caça”, vez que a Prímula foi por muito tempo usada como uma planta para curar ressacas.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Cipó Mararuira, tratamento de Diabetes tipo 2

Cipó Mararuira - Produto Natural

O cipó miraruira é uma planta existente nas florestas do médio amazonas, região da Mundurucândia, descoberta por um pesquisador alemão. É utilizada pelos nativos da Amazônia, como o mais eficaz produto natural da região, no combate ao diabete. Propriedades (comprovadas, na prática, pelos nativos da Amazônia.
Auxilia na regularização e ajuda a equilibrar a taxa de glicose do sangue, tornando-se muita das vezes desnecessária até a utilização da insulina em pacientes dela dependentes.

Preparação Dosagem:
Em Pó: Tomar uma  colher de chá (5g), em 1 copo de água 3 vezes ao dia.

Esta planta medicinal é uma das plantas que podem tratar a diabetes e dispensar o uso de medicamentos alopáticos e até mesmo dispensa o uso de insulina deixando seu corpo trabalhar de forma natural. Esta planta medicinal "Cipó Miraruira" é uma erva da amazônia e pode ser usada em natura ou em. No caso desta página estamos indicando o cipó de miraruira em pó.

Onde encontrar o cipó de miraruira em pó?
Em lojas especializadas em ervas medicinais, casas de ervas, lojas de ervas em natura ou em pó, há muitas lojas que vendem produtos naturais em sua forma natural ou trituradas.

Links Similares:

Jurubeba para Diabetes
Receita de Poejo para Diabetes
Stevia para Diabetes um remédio natural
Tome insulina natural

Plantas Medicinais Amazonas agradece sua visita!


Remédio Natural para Diabetes com Stevia

STEVIA
Stevia rebaudiana Bertoni
Erva medicinal para Diabetes

Remédio natural para Diabetes

Diabetes 
Em 1 xícara (chá), coloque 1 colher (chá ) de folhas secas, bem picadas e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara (chá) 2 vezes ao dia, entre as refeições.

Links Similares:

Poejo para Diabetes
Jurubela para Diabetes
Tome insulina natural

Para mais informações entre em contato com o Site
atendimento@piritubaonline.com

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Remédio Natural para ansiedade

Remédio Natural para ansiedade


Receita de amêndoas para ansiedade:

Coloque 10 amêndoas cruas durante a noite na água para suavizar e, em seguida, retire as peles. Coloque as amêndoas no liquidificador com 1 copo de leite quente, uma pitada de gengibre e uma pitada de noz-moscada. Beber durante a noite para ajudá-lo a relaxar antes de ir para a cama.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Onde comprar a batata yacon

Onde comprar a batata yacon?
Como comprar a bata yacon?

Ao comprar yacon procure as com poucos “olhos” (furos escuros) e sem manchas escuras ou machucados. Evite também as que tenham casca esverdeada. Remova todos os brotos (não devem ser comidos). Guarde sempre em local fresco e sem exposição à luz, preferencialmente não guardar na geladeira e não deixar junto com cebolas.
Pode ser conservada na geladeira e dessa forma pode ser mantida em bom estado de conservação por até dois meses, porém quando colocada em temperaturas frias por muito tempo pode alterar seu gosto (ainda pode ser comida, mas o frio altera seu sabor). A batata yacon deve ser consumida crua pura (tem gosto aguado e adocicado de cor alaranjada e consistência crocante semelhante à pera) ou em salada ou como suco e chá.  Pode fazer chá com as folhas também.

O Estado de São Paulo (interior do estado) é onde mais se cultiva em plantações comerciais esse tubérculo. Estando a disposição na maioria dos CEASAs para a venda para os comerciantes interessados. A batata yacon pode ser encontrada em supermercados, empórios, feira-livre, mercado municipal e em lojas especializadas em produtos e alimento funcionais.

A loja especializada na venda de produtos hortifrutigranjeiros, chamada HORTIFRUTI (São Paulo - Capital, Rio de Janeiro e região metropolitana e Vitória no Espírito Santo) vende a batata yacon.

A maioria desses comércios de frutas e verduras ou produtos alimentícios naturais pode conseguir adquirir esse tipo de batata para vender. Converse com o responsável por esse tipo de comércio perto da sua casa ou trabalho (caso não encontre a Yacon) e encomende, peça para que eles encomendem uma certa quantidade para você. 

Em municípios e cidades menores pode-se conversar diretamente com a Secretaria Municipal de Agricultura (ou correspondente), para informa-se sobre quais agricultores produzem a batata yacon e possíveis locais de venda.

CLIQUE ABAIXO PARA FOVORITAR